MENUMENU

Reportagem


Noiserv

O concerto em que se chorou de emoção e de riso

Teatro Tivoli BBVA

05/04/2018


O Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, encheu-se ontem para celebrar os treze anos de carreira de Noiserv.

Como é normal nos concertos do músico, este revelou-se bastante falador, contando a história por detrás de cada uma das músicas e fazendo algumas confissões. Entre essas constou  o medo de que não houvesse ninguém para assistir ao concerto e que, nas palavras do músico, “já tudo isto tivesse acabado e só eu não tivesse reparado”. Revelou também que esta celebração dos 13 anos lhe servia como uma espécie de teste para perceber se o número lhe trazia realmente azar. Cá entre nós e vendo como a casa estava cheia, a carreira de Noiserv está para durar e o número não a veio sequer beliscar.

O concerto, como tinha sido prometido em entrevista, foi uma revisita à sua discografia e, no alinhamento, houve até espaço para regressar ao início de tudo com “Undone” e à aposta mais recente em vídeo de “Onze“.

A viagem foi mesmo completa e músicas como “Tokyo Girl“, “Melody Pops“, “Consolation Prize” (escolhida pelos fãs no Facebook), “Palco do Tempo“, “Don’t say Hi if you don’t have time for a nice goodbye” e “Vinte e Três” foram sendo ouvidas ao longo de uma noite que terminou com “Bontempi“, tema outrora escolhido para encerrar da melhor forma os vários espectáculos do músico.

Entre confissões, faltas de memória em relação ao alinhamento ou carregar nos pedais, câimbras e outras peripécias de fazer a plateia largar umas boas gargalhadas, o concerto foi um misto de belos momentos intimistas e uma boa disposição contagiante. Podemos até dizer que se chorou de emoção e de riso. Foi mesmo um concerto repleto de emoções e que provou que Noiserv é já um dos músicos portugueses consagrados e do qual podemos esperar mais uns bons anos de carreira. Anos esses que se farão sempre acompanhar por músicas que nos fazem viajar para uma qualquer infância melancólica, saudosista e extremamente introspectiva.

Galeria


(Fotos por Margarida Ribeiro)

sobre o autor

Joao Neves

Partilha com os teus amigos