Reportagem


Cícero

A setlist já estava decidida, naturalmente, mas houve momentos e tempo para tocar a pedido.

Maus Hábitos

15/07/2016


Cícero Rosa Lins regressou a Portugal e, em muito boa hora, num novo formato: «voz, violão e máquina», como descreveu. Sozinho em palco acompanhado pelos seus acordes a puxar ao samba mais clássico de Vinicius e algumas pistas gravadas no computador, encheu a sala do Maus Hábitos naquela noite de Verão.

Cinco anos depois do primeiro trabalho a solo, “Canções de Apartamento”, e mesmo já sendo um rosto conhecido no nosso país, transformou o concerto num momento muito especial e intimista. A plateia sentou-se no chão daquela quente sala portuense, e todos partimos em viagem pelo herdeiro da MPB, entre o encanto de quem se deleita numa serenata e a voz que acompanha o solista.

Cícero

Passou pelos três discos, mas é evidente que o primeiro é o mais especial. A setlist já estava decidida, naturalmente, mas houve momentos e tempo para tocar a pedido, deixando à escolha do público temas a escutar. Passou ainda por Gilberto Gil, nome essencial da Tropicália enquanto movimento cultural e político, numa versão criada para homenagem a pedido do filho, Bem Gil.

Entre conversas, sorrisos e muito amor, foi assim que se passou aquela sexta-feira.

Galeria


(Fotos por Ana Cláudia Silva)

sobre o autor

Isabel Leirós

“Oh, there is thunder in our hearts” – Fernando Pessoa

(Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos