MENUMENU

Terceira temporada de ‘Genius’ será sobre Mary Shelley

por Arte-Factos em 16 Junho, 2018

Depois de dar a conhecer as vidas de Albert Einstein e Pablo Picasso, a terceira temporada de Genius, série da National Geographic sobre grandes nomes que marcaram a História da humanidade, irá debruçar-se sobre a autora do romance gótico Frankenstein: or The Modern Prometheus, a britânica Mary Shelley  (1797-1851). A nova temporada será uma vez mais produzida por Brian Grazer e pela Imagine Entertainment de Ron Howard, MWM Studios e EUE/Sokolow, e estreará no canal National Geographic em 172 países e 43 idiomas. As filmagens devem começar ainda em 2018, estando a estreia da terceira temporada da série prevista para 2019. Aguarda-se com expectativa o nome da actriz protagonista, depois de Geoffrey Rush e Antonio Banderas, dois nomes de peso, terem interpretado Einstein e Picasso nas temporadas anteriores. Para já, são mencionados os nomes de Claire Foy (intérprete-sensação do drama histórico da Netflix, The Crown), Samantha Colley (que integra o elenco da segunda temporada de Genius, Picasso), Sophie Turner, Shelley Henning e Belle Powley.

Nascida em Londres em 1979, Mary Wollstonecraft Godwin, filha do filósofo William Godwin e da feminista e escritora Mary Wollstonecraft, foi autora de contos, dramaturga, ensaísta, biógrafa e escritora de literatura de viagens, para além de grande promotora do trabalho do marido, o poeta romântico e filósofo Percy Bysshe Shelley, com quem casou em 1816. Em 1818, Mary, o marido e a sua irmã passaram o verão na Suiça com o famoso escritor Lord Byron, período durante o qual Mary terá delineado a história de Frankenstein, uma obra peculiar e inovadora que viria a aguentar o teste do tempo. Publicado pela primeira vez em 1818, Frankenstein, uma das obras fundamentais da ficção de género, considerada a primeira obra de ficção científica da história da literatura, conta a história de Victor Frankenstein, um cientista que cria uma criatura senciente, de aparência monstruosa.

De acordo com Carolyn Bernstein, vice-presidente executiva de desenvolvimento global e produção da National Geographic Global Networks, a história de Mary Shelley, que escreveu a sua obra mais icónica com apenas 18 anos, é inspiradora e ilustrativa do desejo da autora de viver de  acordo com seus ideais não convencionais, apesar dos imensos obstáculos sociais e culturais. Mary Shelley tem inspirado inúmeros cineastas com seu conto gótico, mas “muito poucos capturaram plenamente suas reflexões perspicazes sobre a sociedade”, declarou o produtor executivo Ron Howard. “Poucos sabem da sua luta pela igualdade de género, ou conhecem os seus escritos adicionais ou a sua influência sobre outros indivíduos historicamente significativos”.

Entretanto, o filme Mary Shelleybiopic dirigido por Haifaa al-Mansour com Elle Fanning no principal papel, estreará em Portugal a 28 de Junho.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura. (Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos