MÚSICAS DA SEMANA

#212

com

Marvel Lima

Partilha com os teus amigos

Escolhas de Marvel Lima

The Budos Band - Into the Fog (Luís Estanque)

Fusão é o que se pede! Aqui tanto podes abanar o capacete como dar um pezinho de dança com a tua chavala.

Santana - Give and Take (Diogo Vargas)

É uma boa representação do rock psicadélico dos 70’s fundido com elementos notoriamente de raiz latina.Um “ganda” groove com espaço para que todos elementos tenham o seu momento.

Joe Henderson - Black Narcissus (João Romão)

Porque gosto da simplicidade da melodia, e lembra-me que os músicos desta altura estavam muito a frente do seu tempo.

Lounge Lizards - Voice of Chunk (José Penacho)

Uma música que te dá vontade de dançar e tu nem sabes porquê.

Unknown Mortal Orchestra - Like Acid Rain (Diogo Marques)

Porque gosto.

Escolhas de Rita Neves

Gaika - Glad We Found It

A mais bonita do novo álbum, “Spaghetto”, e também a que se afasta mais do seu registo habitual.

Julia Jacklin - Leadlight

Ainda não larguei este disco desde que o descobri.

Conor Oberst - Tachycardia

Ele está de volta e ainda mais desolado que o habitual.

Fausto - Lembra-me Um Sonho Lindo

A culpa é de Live Low, que reinventaram esta música para o álbum novo (“Toada”).

Christina Vantzou - Going Backwards to Recover That Which Was Left Behind

Mesmo a tempo do Semibreve. O “No. 2” é perfeito.

Escolhas de Ricardo Almeida

Beck - Everybody's Got To Learn Sometime

O tempo cinzentão, a ameaçar chuva, convidou-me a rever o Eternal Sunshine of the Spotless Mind.

Michael Gira - Where Does Your Body Begin?

Ficar em casa a ouvir Swans, ou o que for, começa a ser cada vez mais frequente nas noites de sábado.

Live Low – Laurinda

São a nova aposta da Lovers & Lollypops e deixaram-me curioso. Só não gostei da faixa com voz.

Black Bombaim & Peter Brötzmann – Pt. II

Ainda sob a alçada da Lovers & Lollypops, este já tem espaço reservado na prateleira.

Pagoda – Alone

Aproveitei o serão de sexta-feira à noite para passar novamente os olhos pelo Last Days, sem lhe prestar grande atenção.

Escolhas de Christopher Monteiro

Korn – Rotting in Vain

Já andam há anos para lançar discos que recuperam o som à antiga dos Korn. Diz-se, porque depois parece que nunca existe esse retorno à raiz sonora. Parece que é desta. Vamos considerar, desta vez foi mesmo!

Behemoth – Transmigrating Beyond Realms ov Amenti

Não devo ir. Certamente não vou. Vida de pobre, paciência. Virá uma outra oportunidade em breve, espera-se. Especialmente quando são trazidos pela Prime Artists, não é preciso esperar muito.

Mourning Beloveth – The Mantle Tomb

O “The Sullen Sulcus” ainda é dos meus álbuns favoritos dentro do espectro do arrasto tenebroso que é o death/doom. Cheguei agora ao “Rust & Bone” do início deste ano. Não por esquecimento, faço sempre isso. É mais curto mas cumpre tudo. Adequa-se ao tempinho da altura.

Thompson Twins – Hold Me Now

É divertido fazer a própria sessão de M80 caseira.

Khoma – Medea

Da série “Cenas que ouvia antes, entretanto esqueci-me que existiam e fui resgatá-las agora.”

Escolhas de Cláudia Filipe

©Vera Marmelo

You Can't Win Charlie Brown - Pro Procrastinator

No outro dia fui ver a boa gente de Charlie Brown apresentar o novo álbum. Já aqui escrevi que o Marrow é um trabalho brilhante. Esta semana foi especial para eles: chegaram ao top de vendas e têm o disco mais vendido em Portugal. A Pro Procrastinator é o novo single e é uma música incrível. Ando há semana e meia com aquele riff de guitarra preso à minha cabeça.

Dave Matthews Band - Grey Street

Há quase 10 anos atrás fui ver Dave Matthews Band sem ligar nenhuma, mas com a sensação que, com sorte, haveria de gostar daquilo. Ainda hoje guardo esse dia na memória: os melhores concertos são os que nos surpreendem quando não estamos à espera. Já os voltei a ver por mais duas vezes. Amanhã, por esta hora, já hei-de ter comprado bilhete para a quarta vez, mas com uma nova experiência: o Dave vem aí com o Tim Reynolds e vão dar dois concertos acústicos. I can barely wait.

The Beach Boys - Sloop John B

Contrariar os dias de chuva com canções que cheiram a mar e que trazem o calor dos primeiros raios de sol. E que saudades de estar no Primavera Sound a ouvir um ídolo a tocar esta canção.

Radiohead - Staircase

Quando as melhores músicas estão escondidas num single. Esta é capaz de ser das minhas preferidas de Radiohead.

Johnny Cash - The Man Comes Around

Inserir aqui um cliché sobre a efemeridade da vida.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura.

(Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos