MENUMENU

Redemptus

Every Red Heart Fades to Black
2017 | Raging Planet, Lost Pilgrims Records | Sludge metal, Post-metal

Partilha com os teus amigos

Quando se pensava que a cena pesada Sanjoanense poderia empobrecer com o fim dos EAK, o seu vocalista Paulo Rui achou que não estava suficientemente ocupado à frente dos Besta e dos Franceses Verdun e juntou-se a Miguel Santos dos Wild Tiger Affair e Marcos Martins dos Juseph, mais nomes consagrados do underground nortenho, para fundar os Redemptus e apresentar-nos a aclamada estreia “We All Die the Same”. No final de 2017 chegou-nos “Every Red Heart Fades to Black”, o seu sucessor, a provar que isto é uma banda a sério e que só vem deixar a cena dos seus arredores riquíssima.

Este novo trabalho é o natural seguidor do disco de estreia, mantendo a fórmula e apostando no “mais”. Mais denso, mais obscuro, mais directo sem deixar de tentar também algo mais complexo, mais evoluído. Mais tudo, que é aquilo que um segundo álbum de uma banda de qualidade deve ter. Do passado mantém-se a consciência social e as letras recheadas de desgosto, raiva e crítica, sem esquecer alguma esperança, que são berradas na ainda mais versátil voz de Paulo. Musicalmente a base assenta num sludge que ganha músculo hardcore em “Pile of Papers”, por exemplo, um ambiente de post-metal, groove a carregar riffs de nos prender imediatamente – a conquista de “A Grim Reminder” é instantânea – e um spoken word que nos faz viajar enquanto nos transmite uma importante mensagem.

São várias as influências que o trio lista como essenciais e duas que os representam bem são os Converge e Isis. Mas o nome ao qual a música deste disco melhor se compara, assemelha e associa já é só um: Redemptus. A banda marcou e vincou a sua identidade desde o registo de estreia e, com “Every Red Heart Fades to Black”, assinam um dos bons discos nacionais editados dentro da música extrema e não só.

Músicas em destaque:

A Grim Reminder, Unravelling the Garden of All Forking Paths, May This Chamber of Secrets Enclosure My Heaviest Burden

És capaz de gostar também de:

EAK, Process of Guilt, Kowloon Walled City


sobre o autor

Christopher Monteiro

Partilha com os teus amigos