MENUMENU

At the Gates

To Drink from the Night Itself
2018 | Century Media | Death metal melódico

Partilha com os teus amigos

Quando, em 2014, os At The Gates regressaram aos discos depois de uma pausa generosa, muitos questionaram se “At War with Reality” teria a qualidade a que a banda já nos tinha habituado. A verdade é que nessa altura se ficaram pelo assim-assim e as opiniões dividiram-se. Agora, volvidos quatro anos, parece que temos o regresso merecido com “To Drink from the Night Itself”, álbum que vem limar algumas arestas e aperfeiçoar o regresso em grande que se deveria ter dado anteriormente.

Bem carregado da atitude da década de 90, com uma garra e vontade naturais em vez de uma procura de soar a si mesmos, com os riffs e vocais igualmente carregados de brutalidade e melodia, a constituir o ADN que já foi clonado até à exaustão por outros inferiores. E “To Drink from the Night Itself” é mesmo o disco que precisava de ser.

Supera o seu antecessor e mostra uns At the Gates em forma e a relembrar porque é que são eles que mandam naquela onda Sueca influente que encabeçam. Com algumas das suas malhas mais brutas – o riff da “The Colour of the Beast” podia ser dos Immolation se tocassem melodeath – e outras que até podiam constar no lendário “Slaughter of the Soul”, sem dizer calamidades, sai o tal disco que podia pegar do ponto onde pararam.

Músicas em destaque:

To Drink from the Night Itself, The Chasm, The Colours of the Beast

És capaz de gostar também de:

In Flames, Dark Tranquility


sobre o autor

Christopher Monteiro

Partilha com os teus amigos