MENUMENU

LEFFEST, Lisbon & Sintra Film Festival 2018 – Destaques da programação

por Arte-Factos em 30 Outubro, 2018

O LEFFEST – Lisbon & Sintra Film Festival anuncia novidades na programação da 12ª edição, que decorrerá de 16 a 25 de Novembro, em Lisboa e Sintra. No total, serão exibidos mais de 150 filmes, 11 na Selecção Oficial em Competição e 18 Fora de Competição, inéditos em Portugal, alguns destes premiados nos mais reputados festivais internacionais.

De entre os muitos convidados, estarão presentes Laurie Anderson, Jean-Claude Carrière, Jacques Audiard, Brady Corbet, Louis Garrel, Laetitia Casta, Baltasar Garzón, Aminata Dramane Traoré, Dennis Berry, Pierre Léon, Carminho, Mariano Llinás, entre outros, sendo os homenageados, João Botelho — com a primeira e mais completa retrospectiva da sua obra em Portugal —, Mario Martone, Darezhan Omirbayev e Walter Salles. Serão, ainda, apresentadas retrospectivas de Mike Leigh e Paul Schrader.

O júri da Selecção Oficial – Em Competição é composto por Walter Salles (realizador), Martha Argherich (pianista), Jonathan Littell (escritor e realizador), Stephen Kovacevich (pianista e maestro), Crhysta Bell (cantora, compositora e actriz) e Jorge Queiroz (artista plástico). Na Selecção Oficial, agora fechada, entram dois novos filmes: Blaze, de Ethan Hawke e Ray & Liz, de Richard Billingham. O filme de Rita Azevedo Gomes, A Portuguesa, previamente anunciado nesta secção, não poderá ser exibido, por estar reservada a sua estreia a um grande festival de cinema internacional.

À secção Fora de Competição e antestreias em Portugal, juntam-se Roma, de Alfonso Cuáron, vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza, cuja exibição única, em sala de cinema, será exclusiva do festival, e ainda, Suspiria, de Luca Guadagnino, Dovlatov, de Aleksey German Jr, Rojo, de Benjamin Naishta, At Eternity’s Gate, de Julian Schnabel, The House That Jack Built, de Lars Von Trier e La Flor, do argentino Mariano Llinás.

Destaque especial para o programa em torno de David Lynch, com duas exposições de fotografia, no MU.SA, em Sintra – Small Stories, de David Lynch e Psychogenic Fugue, de Sandro Miller, exibindo também alguns trabalhos em filme e vídeo de Lynch dos últimos doze anos e outras iniciativas sobre a sua obra multifacetada, contando com a participação de Christa Bell, que mostrará os videoclips de músicas feitas em colaboração com Lynch. A colaboradora de longa data do realizador, aproveitando a sua passagem pelo festival, dá-nos também a conhecer, em estreia mundial, o vídeo 52 HZ do seu novo álbum com lançamento marcado para 2019.

O LEFFEST 2018 acolhe ainda a exposição Artures do artista turco Yüksel Arslan, a primeira em Portugal, numa selecção de obras de várias séries, nomeadamente L’ Homme e Influences e Nouvelles Influences.

A sessão de A Verdadeira Versão de Torre Bela: Uma Utopia?, em colaboração com a Cinemateca Portuguesa, integra o ciclo O Desejo Chamado Utopia e terá como convidados, entre outros, José Manuel Costa, Chester Harlan, Roberto Perpignani, Camilo Mortágua, Otelo Saraiva de Carvalho, Wilson Filipe, Francisco Fanhais, Vitorino Salomé e, a moderar, Paulo Branco. Este ciclo conta também com uma “carta branca” a Wes Anderson, que fará um vídeo de apresentação de Running Fence, dos Maysles Brothers. Destaque ainda para o cine-concerto com o Rodrigo Amado Motion Trio, que interpretará uma banda sonora inédita para o filme Fragment of an Empire, de Fridrikh Ermler.

O ciclo Neoliberalismo – A Semente do Populismo e dos Novos Fascismos? mostra alguns filmes, com destaque para Mr. Klein, de Joseph Losey (com Alain Delon) e encerrará com um debate com vários convidados, entre eles, José Gil, Baltasar Garzón, Aminata Dramane Traoré e Nicolau Santos, seguido da exibição, em antestreia, do filme The Code, de Carles Caparrós, apresentado por Baltasar Garzón.

Destaque ainda para os Works in Progress, de Mathieu Amalric (John Zorn 2, 2016-2018) e as antestreias de Piazzolla, Los Años del Tiburón, de Daniel Rosenfeld, Sauvages de Dennis Berry, 8, Avenue Lénine, de Valérie Mitteaux e Anna Pitoun, Caminhos Magnetykos, de Edgar Pêra, Ainda Tenho Um Sonho ou Dois – A História dos Pop Dell’Arte, de Nuno Galopim e Nuno Duarte, sempre com conversas com os realizadores. Também numa sessão especial, Jean-Claude Carrière, um dos mais importantes argumentistas da história do cinema, falará sobre o seu trabalho, nomeadamente com Luís Buñuel, realizador do filme Cet Obscur Object du Désir (1977), que o festival exibirá em cópia restaurada. Nesta secção, serão ainda exibidos dois filmes de Pierre Léon, Deux Rémi Deux (2015) e Deux Dames Sérieuses (1988), apresentados pelo realizador.

O Espaço Nimas acolhe, numa sessão muito especial, o regresso de Laurie Anderson a Portugal, que apresentará materiais sonoros e visuais inéditos, acompanhados por uma conversa / performance.

No encerramento da retrospectiva de João Botelho, no TNDM II, será exibido Carminho no Lux, seguido de uma conversa e alguns fados por Carminho. Ainda no TNDM II, no seguimento da entrega de prémios, destaque para Martha Argerich e Stephen Kovacevich, Peças para Dois Pianos. E uma conversa.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura. (Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos