MENUMENU

Caminhos do Cinema Português – Edição XXII

por Bruno Ricardo em 18 Novembro, 2016

Está de regresso o Caminhos Film Festival, o maior festival nacional dedicado ao Cinema Português. De 19 a 26 de Novembro, a cidade de Coimbra volta a receber os fãs e apreciadores do cinema nacional e todos os cinéfilos que queiram descobrir o que há de novo na sétima arte lusa.

A edição de 2016 divide-se entra a cidade dos estudantes, onde os filmes serão projectados, como habitualmente, no Teatro Académico Gil Vicente, e também Leiria, que terá nos Teatros MIguel Franco e José LúcioSilva o centro das operações. Haverá sete secções distintas: a Seleção Caminhos, a Seleção Ensaios, os Caminhos Mundiais dedicados ao Cinema Catalão, os Caminhos Juniores e Seniores e por fim, as Reposições. Dos 417 filmes inscritos foram selecionados 135 filmes e 13 foram convidados. O cinema português está obviamente em maioria, representado com 78 filmes, no entanto o festival conta com a participação de 32 países, sendo a Catalunha a segunda nação mais representada com 9 filmes convidados seguindo-se de outros países com representações significativas, como a Alemanha (7), EUA (7), Brasil (5), França (4), Irão e Singapura com 3.

Só a selecção principal do festival, a Caminhos, contempla 50 filmes em competição distribuídos por 16 sessões num total de 33h de bom cinema. Destacam-se “Zeus”, de Paulo Filipe Monteiro e “El Dorado”, de rui Eduardo Abreu, com estreia nacional no Caminhos; mas também outras já consagradas, como “Cartas de GUerra”, de Ivo M. Ferreira; “Ascenção”, de Pedro Peralta; “Balada de um batráquio”, de Leonor Teles; ou “A um mar de distância”, de Pedro Magano. A grande novidade este ano vira-se para os mais velhos. O festival apresenta a secção paralela Caminhos Séniores, uma iniciativa que constitui uma mais-valia para o festival que, para além de uma componente cultural, também tem um papel importante de cariz social e de integração na sociedade e pretende estimular o diálogo dos espectadores desta secção com uma sensibilidade diferente à própria arte decorrente das diferentes experiências e vivências de vida e proporcionar aos participantes, na sua grande maioria com dificuldades de locomoção, uma tarde de animação e lazer.

A equipa do júri oficial é composta por caras bem conhecidas do grande público, e abrangem áreas como a música, a literatura e claro está, o cinema. Assim, a edição deste ano conta com o maestro António Vitorino de Almeida, o escritor João Tordo, o crítico/blogger Paulo Peralta, a actriz Teresa Tavares, o actor Luís Gaspar, a actriz Rita Salema e a realizadora Margarida Leitão, para avaliar a principal secção competitiva do festival, a Selecção Caminhos, onde concorrem as principais obras produzidas em Portugal e responsável por atribuir o Grande Prémio do Festival, Melhor Longa e Curta- Metragem, Melhor Animação, Melhor Documentário e Prémio Revelação.

 

 


sobre o autor

Bruno Ricardo

Partilha com os teus amigos