Bruno Pernadas

Those who throw objects at the crocodiles...
2016 | Pataca Discos | Jazz, Space-age-pop

Partilha com os teus amigos

Depois de em 2014 Bruno Pernadas ter surpreendido todos com o excelente disco de estreia “How can we be joyful in a world full of knowledge“, o música regressa este ano não com mais um, mas com dois álbuns, ambos já disponíveis.

Those who throw objects at the crocodiles will be asked to retrieve them” vem directamente na sequência do disco anterior e foi gravado tal como o primeiro nos Estúdios 15A, com a colaboração de João Correia, Nuno Lucas, Margarida Campelo, Afonso Cabral, Francisca Cortesão, Diogo Duque, Diana Mortágua, João Capinha e Raimundo Semedo, sendo agora aqui explicado faixa a faixa por Bruno Pernadas.

#1 Poem

Poema introdutório ao disco. Procura contextualizar o ouvinte para a sonoridade geral do disco.

#2 Spaceway 70

Primeiro tema do disco. Reúne elementos acústicos com elementos electrónicos, nomeadamente o naipe de sopros constituído por flauta, flugelhorn e saxofone tenor com sintetizadores tais como Korg ms20, Moog prodigy, etc.

#3 Problem number 6

Tema inicialmente com a duração de 15 minutos, da versão original fazia parte um solo de percussão colectiva que culminava num solo de guitarra, ambos os solos foram eliminados da versão final.

#4 Valley in the Ocean

Esta canção foi provavelmente o tema que muito ou pouco nada foi alterado em relação à maquete original, basicamente foi uma recriação “frame by frame”, à exceção do solo de voz final.

#5 Anywhere in Spacetime

Anywhere in spacetime foi um dos primeiros temas que tinha a certeza que iria fazer parte do disco. Foi também um dos meus temas preferidos do disco.

#6 Poem

Mesmo poema do início do disco, mas desta vez recitado pela cantora Francisca Cortesão.

#7 Because it’s hard to develop that capacity on your own

Tema instrumental inicialmente gravado com Iphone 3gs como referência. Versão original trazia consigo um discurso retirado de um documentário americano sobre relações familiares.

#8 Galaxy

Este tema foi provavelmente o tema mais próximo de todos os músicos a nível estrutural durante a sua gravação, uma vez que na tour  do disco anterior, foi executado várias vezes como último tema dos concertos.

#9 Ya ya breathe

Primeira parte do tema composto durante o período pós-gravação do primeiro disco “how can we be joyful in a world full of knowledge”. Segunda parte composto durante o processo de gravação deste mesmo disco.

#10 Lachrymose

Último tema a ser composto para o disco, tem a particularidade de não ter sido gravado em estúdio. Foi gravado integralmente em casa durante a semifinal do campeonato europeu de futebol de 2016.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura.

(Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos