MENUMENU

Twin Transistors

Sun of Wolves
2016 | Omnichord Records | Rock

Partilha com os teus amigos

Se inicialmente a sonoridade dos Twin Transistors era caracterizada por sintetizadores e teclados e influenciado por Sonic Boom/Spectrum, LCD Soundsystem, com algumas nuances de experimentalismo, actualmente caminham para um psicadelismo em formato canção, com influências de Spacemen 3, Spiritualized ou Brian Jonestown Massacre. Algo que pode ser verificado nas oito músicas de “Sun of Wolves“, álbum editado este ano e que agora é aqui explicado faixa a faixa pela banda.

#1 Francesa

Foi a primeira música, digamos assim, em formato “canção” dos Twin. Até aí estávamos à procura de vários caminhos e os esboços eram meramente instrumentais. Acabou por traçar o caminho para o som que temos atualmente. Surgiu a partir de um riff de guitarra de uma música dos anos 60 de uma cantora yé-yé, Franco-Tunisina, daí o nome “Francesa”.

#2 These days

Esta música surgiu de um instrumental do Miguel que trabalhámos até ter este formato, a letra surgiu depois e é inspirada no filme “Apocalypse Now” do Francis Ford Coppola.

#3 Sun of wolves

A música que deu o nome ao disco. É uma mistura de Howlin Wolf com o livro do escritor russo Alexandre Solzhenitsin “Um dia na Vida de Ivan Denisovitch”, onde fomos buscar a inspiração para a letra.

#4 Shine

Apareci com esta música no ensaio, com os riffs iniciais, que depois foi crescendo à medida que a fomos trabalhando e acrescentando camadas. A letra aborda vários sentimentos.

#5 Ashbury Street

A música surgiu de um riff num ensaio e remeteu logo desde o início para os 60’s, a letra é inspirada nas obras “Daqui Ninguém Sai Vivo” e no “American Prayer” do Jim Morrisson. É uma homenagem nossa a esse período musical.

#6 Guided by voices

Surge de um instrumental que recuperámos dos nossos primeiros ensaios, foi talvez a música que deu mais trabalho a construir devido ao formato inicial. Para a letra serviram de inspiração o documentário “The Beyond Within”.

#7 All in. Skull Flower

Esta música surge em estúdio, na primeira leva de gravações do nosso disco. Na altura achámos piada a um “grito” e gravámos um esboço daquilo que viria mais tarde a ser a All In. O nome remete para o ambiente que existiu nas gravações e como esta foi a última música a ficar pronta, achámos que tínhamos posto “as fichas todas“ neste disco.

#8 Stell

Esta música era também inicialmente um instrumental dos primeiros ensaios que estava esquecido e que o Veloso insistiu para trabalharmos. A letra é inspirada no Wounded Knee Massacre, que foi o massacre dos Índios Lakota do mítico chefe Black Coyote.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura. (Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos