Quelle Dead Gazelle

Maus Lençóis
2016 | Cultura Fnac / Turbina | Rock

Partilha com os teus amigos

Gravado por Makoto Yagyu e Fábio Jevelim, nos estúdios HAUS em Lisboa no final do ano passado, “Maus Lençóis” é o primeiro longa-duração dos Quelle Dead Gazelle. Com selo da Cultura Fnac e Turbina, o duo descreve faixa a faixa este seu mais recente disco.

#1 Sede

É uma malha que surgiu em 2013 chamada 2 minutos à benfica. Tinha 3 partes mas só gostávamos da do meio. Entretanto arranjámos uma primeira e uma última parte novas em 2014. Em 2015 deixámos de gostar da parte do meio e fizemos uma nova na semana antes de irmos para estúdio. É assim que surge a Sede, e Sede se chama por nos fazer lembrar o deserto.

#2 Pedra-Pomes

É aquela música que faltava fazer quando percebemos que tínhamos uma semana até a gravação do disco. Parte surgiu na sala de ensaio e parte surgiu no estúdio. Escolhemos este tema para single porque talvez seja a música que passados três anos melhor representa que Quelle Dead não morreu e ainda tem muito para dar.

#3 Vaca Fria

A segunda mais antiga. Que já tocamos ao vivo desde 2014. Foi a primeira candidata a single. Uma das poucas que conseguimos fazer do início ao fim na sala de ensaio.  Apesar de remeter um pouco para o espectro do nosso primeiro EP, é uma amostra do mais puro e honesto que conseguimos fazer. Chama-se assim porque, no fundo, faz-nos voltar à vaca fria.

#4 Abismo

É a outra música que fizemos do início ao fim na sala de ensaio. É, do nosso ponto de vista, uma malha que vai contra a nossa fórmula. Começa em cima e acaba em baixo, como um abismo. É possivelmente o tema de que mais nos orgulhamos e que mais gostamos de tocar.

#5 Burundi

Se tivéssemos gravado o ep duas semanas mais tarde era a música número 7. E possivelmente tinha sido um álbum. Burundi porque África. É basicamente isto. Entretanto, ao inseri-la neste disco ficou uma espécie de Quelle Dead versão punk. Punk is not quelle dead.

#6 Costas crentes

Tínhamos que ter uma música que fosse um loop gigante. É esta. A razão do nome, não sabemos. Se calhar é só um trocadilho engraçado.

#7 Chavalo lusitano

É uma música que foi completamente destruída ou desconstruída em estúdio. Gozaram com o Miguel porque tinha um beat que parecia o cavalgar de um cavalo lusitano. É daí que vem o nome.

#8 Fala Baixo

É a outra música que tivemos de fazer à pressa antes de gravar. Também esta foi metade em ensaio, metade em estúdio. É o tema derradeiro. Não sabemos porquê mas temos sempre a tendência de fazer uma música com um final em grande, barulhento, épico ou apoteótico para o final dos discos e concertos.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura.

(Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos