MENUMENU

Beatriz Pessoa

II
2018 | Arruada | Jazz, Pop

Partilha com os teus amigos

Beatriz Pessoa é a nova voz do jazz-pop nacional, com uma jovialidade e doçura que transportam para os dias mágicos de Verão, aqueles que parecem não ter fim.

O EP “II” é o segundo lançamento neste formato, um registo intimista que nos abre a porta aos seus pensamentos mais íntimos, às influências artísticas, às vivências enquanto mulher e aos sonhos esperançosos próprios da juventude.

#1 Vento

Este meu segundo EP veio representar a mudança de sonoridade que queria dar à minha música, e por isso mesmo decidi que tinha que começar em grande e tinha que ser directo.

O “Vento” é o single deste EP e é um tema que me é muito especial. Fala sobre ser jovem, sobre sermos livres e conscientes.

#2 Through The Years

Esta foi das primeiras músicas que escrevi, fez desde muito cedo parte do repertório original que toco ao vivo e achei que era essencial fazer parte deste meu segundo EP. Escrevi-a a pensar na relação que tenho com os meus amigos, que são muito importantes para mim e são sempre grande parte da minha inspiração.

O mote da música é estarmos perto por muito longe que estejamos, e espero que seja sempre assim.

#3 Feminina

Nos últimos tempos tenho pensado muito sobre o que é ser mulher, e sobre esta época de revoluções que vivemos. Quis escrever sobre isso, e esta música nasceu dessa necessidade. O que é ser Feminina e tentar desmistificar esta ideia de delicadeza associada a uma fraqueza e não a uma virtude. Tenho orgulho em ser mulher, e ser mulher é ser o que quiser, “e quem eu sou, às vezes não convém”.

#4 Everyday Fights

Sobre as lutas nas relações, que muitas se reflectem nas lutas pessoais. As tentativas de chegarmos ao outro, de cedermos ou não com o orgulho e de às vezes deixarmos ir.

É dos meus temas preferidos do EP, adoro cantá-lo ao vivo porque sinto que é uma música que me aproxima do público, pela sua intensidade. Foi inspirado numa das minhas cantoras preferidas, a Bjork.

#5 Desconstrução

Este “Desconstrução” foi um tema que deu muitas voltas. Se calhar por isso me afeiçoei tanto a ele.

Inspirei-me nos poemas do Chico Buarque e do Caetano Veloso, aqueles que falam das coisas mais difíceis da vida de uma forma crua e bonita ao mesmo tempo.

Decidi ver o amor assim também. Cru, difícil, mas sempre bonito.

É o unico tema do EP que utiliza guitarra, talvez por querer manter essa sonoridade brasileira.

#6 Little Skylark

Tenho dois irmãos mais novos, e sempre gostei de cantar para eles, enquanto adormeciam.

Esta foi das primeiras músicas que escrevi, e escrevi-a para eles.

É uma lullaby, para ouvir, relaxar e deixar o peso do dia noutro sítio.

É um EP onde dou muito de mim.

Cada tema é escrito a pensar em alguém especial, com o intuito de que quem o ouvisse pensasse  em alguém especial também, e achei por bem que acabasse assim, em jeito de embalo.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura. (Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos