MENUMENU

22 Cenas Românticas para Celebrar o Dia dos Namorados

por Natália Costa em 12 Fevereiro, 2018

Com o Dia dos Namorados a chegar, nada como fingirmo-nos de Alfredo e relembrarmos as cenas mais românticas da sétima arte. Abrimos justamente com a bela cena final de Cinema Paraíso, com os clips que Alfredo deixou para Salvatore:

Apesar de não serem par romântico no filme, esta divertidíssima cena entre Katharine Ross e Paul Newman em Butch Cassidy and The Sundance Kid não poderia faltar. E nunca mais olhámos para uma bicicleta da mesma maneira…

Prosseguimos com a cena telefónica entre Catcher Block e Barbara Novak em Down With Love, ambos com apetite para uma refeição cozinhada em casa:

Um filme de silêncios e olhares, com uma das melhores bandas-sonoras de sempre. Traduziram-no como In The Mood For Love e esta cena tinha obrigatoriamente de fazer parte desta lista:

Naquela que é a obra-prima de Tim Burton, poderíamos escolher mais do que uma cena para participar, mas como aficcionada em flores que sou, não poderia deixar de seleccionar este momento de Big Fish como o eleito para esta lista:

Um dos melhores filmes de sempre, tem também diversas cenas que se enquadrariam no tema deste post. Braveheart está recheado de momentos belos, mas nenhuma tão bem como esta em que as imagens e a música se fundem numa composição de beleza:

Mais um dos meus all time favourites, The English Patient tem também diversas cenas duma beleza ímpar! Mais uma vez imagens e som casam-se numa comunhão perfeita e harmoniosa, capaz de comover os mais insensíveis. Qualquer cena seria bem escolhida para participar, mas é – sobretudo – o momento do dedal, a derradeira cena do filme:

Before Sunrise é um dos filmes mais bonitos que os anos 90 nos ofereceram. A cena final em que revisitamos todos os lugares por onde os amantes passaram, agora já desprovidos de magia à luz da manhã, é duma beleza aterradora e verdadeira, que só mesmo o cinema consegue captar com a sua lente penetrante:

A prova de que até os filmes de acção podem ter momentos românticos brilhantes é evidente nesta cena de Casino Royale:

Love Actually tem uma série de cenas que fazem jus ao título do filme, mas esta “sem esperança ou agenda, só porque é Natal” é lindíssima, pelo poder de declarar sem esperar nada:

Uma das cenas mais bonitas que o cinema nos deu é de Cloud Atlas, pois na verdade “todas as fronteiras são convenções à espera de ser transcendidas” porque “a separação é uma ilusão”:

Apesar de Alphaville ser um filme de ficção científica, tem uma das mais completas descrições de coisas difíceis de explicar com palavras:

Não foi bem assim que aconteceu na vida real, mas é esta a capacidade do cinema de dar mais ênfase às cenas marcantes da vida e imortalizá-las no grande ecrã, June Carter e Johnny Cash em Walk The Line:

E voltamos a Tornatore, desta vez pelo olhar dum adolescente e as suas memórias da única mulher que ele nunca esqueceu. Nesta cena final, a voz do protagonista, os sons do mar e uma das melhores bandas-sonoras de sempre sobrepõem-se numa sinfonia melancólica de profunda beleza cujo nome é Malena:

O romantismo de Lynch pode ser muito diferente do cheesy romantismo típico da maioria dos filmes, alguns inclusive nesta lista, e é isso que o torna tão especial. Nunca brilhou tanto como neste Wild at Heart, quando ele finalmente canta:

E agora chegamos a um momento ingrato em que não escolhemos uma, mas duas cenas do mesmo filme. Na verdade, seria apenas uma sequência longa, o momento do confronto e revelação de Paris, Texas. Aqui ficam:

“Quem me dera saber como desistir de ti!” ou como por vezes uma simples frase e dois actores maravilhosos conseguem dar tanta intensidade a uma cena neste apaixonante Brokeback Mountain:

Apesar de não ter achado piada ao filme a primeira vez que o vi no cinema, quando o revi uns 10 anos depois, apaixonei-me por completo (ou não fosse Bill Murray um dos meus all time favourites). A maneira como Sofia Coppola pôs a Just Like Honey a tocar enquanto filma os protagonistas a afastarem-se é uma das mais belas cenas que o cinema viu:

Dirty Dancing deu a volta à cabeça a uma geração inteira e, como tal, não podia deixar de ter direito a uma cena neste post. Haveria várias por onde escolher, mas a que dá título à tradução do filme para Dança Comigo é a campeã:

Mais um daqueles filmes que ficam connosco até morrer e que teria vários momentos por onde optar. Out of Africa é uma obra-prima e esta curta cena em que ele cita poesia enquanto lhe lava o cabelo resume toda a grandeza de sentimentos inerente ao filme:

Bill Murray mais uma vez! Poderia ter escolhido a hilariante cena do restaurante ou qualquer um dos momentos do boneco de neve, mas já que isto é um top de cenas românticas, fica esta ao som de Ray Charles, na que é a melhor cena de Inverno de sempre:

Por último, mas não menos importante, naquela que é uma das melhores obras com que a sétima arte nos brindou, Irene e Esposito despedindo-se numa estação de comboios. Confesso que não consigo ver esta cena sem uma lágrima sorrateira me subir ao olhar, julgo que por culpa do fantástico piano desta banda-sonora que contrasta na perfeição com a comovência desta cena de El Secreto De Sus Ojos:

Muitas mais faltariam a esta lista, numa procissão interminável de belos momentos de amor que o cinema nos deu. Desafio todos os cinéfilos a deixarem aqui mais cenas da sua eleição para acrescentarmos a esta lista.

 

Adenda!

Hoje acordei a pensar nesta cena. Um filme que vi há muitos anos e nunca mais revi. Acho que esta frase diz muito e acho que é essencialmente isto que o amor faz: impulsionar-nos para sermos pessoas melhores. Por isso, neste Dia dos Namorados, aqui fica a adenda e passam a ser 23 e não 22 Cenas Românticas para Celebrar esta data:


sobre o autor

Natália Costa

"Sometimes nothing can be a real cool hand." (Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos