MENUMENU

The Birthday Massacre

Under Your Spell
2017 | Metropolis Records | Rock gótico/electrónico

Partilha com os teus amigos

Sem ser das bandas mais conhecidas que se ouça por aí ou que encabece tudo o que seja espectáculo, os The Birthday Massacre também não são nenhuns novatos ou um segredo escondido à espera da descoberta. Quando nos chega “Under Your Spell”, sétimo trabalho, a banda Canadiana tem já uma sólida base de fãs apreciadores de uns tons góticos, de uns romantismos e desgostos pintados de negro e que não dispensam um eyeliner – não são exclusivos a este público.

Conquistaram o seu lugar e estabeleceram-se ao definir o seu próprio som, sem que se detecte ainda algum acto que soe parecido sequer. Pegam num rock gótico e acrescentam-lhe um darkwave, uma electrónica e um synthpop bem típico da década de 80, sem medo de escancarar as portas ao pop e a um pezinho de dança. Várias e notáveis injecções mais metálicas e industriais, quando não dispensam um bom riff mais forte a acrescentar aos supremos sintetizadores e sempre com a presença forte e essencial da voz aguda de Chibi que, naquela sua docilidade toda, traz tanto de inocente como de perverso. E tudo com ouvido para algumas das melodias mais pegadiças que nos fiquem a residir na cabeça.

Isso traz alguma segurança. Por esta altura já todos os fãs sabem exactamente para o que vão quando ouvem um novo disco da banda, a sua sonoridade foi praticamente criada para se afastar de qualquer possível comparação, não é agora que vão mexer em alguma coisa ou mudar o que seja. Está aqui a mesma fórmula dos discos anteriores. Que pode beneficiá-los, mantendo a sua marca própria como fonte inesgotável de novos temas ou prejudicá-los se trouxer previsibilidade e tirar força e propósito a cada novo trabalho. “Under Your Spell”, com tudo no sítio, não vem tirar protagonismo ao trio de álbuns que foi “Violet”, “Walking with Strangers” e “Pins and Needles”, o perfeito hat-trick que moldou o som dos The Birthday Massacre, limou as arestas, apresentou os seus pontos fortes e fez voltar cabeças e levantar orelhas.

Cabe à força das canções carregar este álbum e, felizmente, o sexteto ainda não parece mostrar sinais de ter a sua fonte de bons temas orelhudos a esgotar-se. Seja na mais quente e ameaçadora faixa-título em que Chibi mantém um tom de voz mais grave, ou numa “Without You” com um refrão que já puxou algumas comparações à “New Year’s Day” dos U2, sem que realmente se cole a essa referência, por muito que a banda deixe claro que adora a década de 80. E ainda há “Counterpane”, forte destaque no alinhamento, a demonstrar que muitos actos pop os podem invejar na capacidade de criar canções tão pegajosas e dançáveis. Tema a afirmar-se em todo o repertório de anos como um dos mais fortes e entusiasmantes.

Ainda existem aqui algumas “irmãs mais novas”, a puxar comparações inevitáveis a temas mais antigos. A vocalização mais agressiva de Chibi em “No Tomorrow” leva-nos de volta a uma “Blue”; riffs mais fortes a tentar destoar da new wave dançável que vai predominando, lembram-nos sempre outros como em “Red Stars” ou “In the Dark”; o tom baladeiro e melancólico de “The Lowest Low” não se esquiva das semelhanças com “Movie”. São umas “irmãs mais novas” com força e independência, mas torna-se difícil não fazer analogias ao passado.

Com “Under Your Spell”, os The Birthday Massacre não vêm acrescentar alguma coisa, já o fizeram anteriormente e agora prosseguem com o mesmo fio condutor. É difícil superiorizar este trabalho em relação aos anteriores, dadas as semelhanças. Mas vale-lhes a imensa identidade que os distingue de qualquer concorrência e de ainda serem estupendos songwriters para criar canções que façam valer a pena uma e mais audições, ficando aqui muita coisa para se cantarolar posteriormente. E há facilidade de entrar na banda, permitindo começar tão facilmente a partir deste disco como de qualquer outro dos anteriores. Ainda valerá a pena ouvir esta malta tocar e cantar sobre desamores e cinematografias negras para quem apreciar disso e não só.


sobre o autor

Christopher Monteiro

Partilha com os teus amigos