MENUMENU

Systemik Viølence

Satanarkist Attack
2017 | Raw 'n' Roll Rex, Chaosphere Recordings, Regurgitated Semen Records | Hardcore-Punk

Partilha com os teus amigos

UGHHH!!! Sujo, mas inteligível, o caos dos Systemik Viølence é particular e surpreendentemente bem articulado. Satanarkist Attack é o primeiro longa-duração destes punks-metaleiros-rockabillys e, depois de um EP e dois splits lançados no ano passado, só vem sublinhar a opinião que já tínhamos a respeito deles.

Systemik Viølence é tão punk que cospe na cara do próprio punk, se for preciso.

Podes até ter o equipamento completo e ser o mais crusty da tua aldeia; o mais provável é seres só mais um poseur a mandar swag. Faz cautela, filho, os Systemik Viølence têm olho para essas coisas. Falta-lhes é modos, e não vão deixar de te mandar para aquele sítio com todas as letras. É melhor ficares lá atrás a fazer histórias para o Instagram, se não queres ver uma escarreta radioactiva do Barreiro a aterrar no bonito blusão da Levi’s que a tua mãe te ofereceu antes de lhe coser o patch dos Discharge.

A verdade é que estamos perante um nome que, apesar de ser relativamente recente, já é um dos mais singulares do underground nacional. Alimentada pela imbecilidade dos idiotas da cena, por empregos e rotinas que nos fazem perguntar o que andamos, afinal, cá a fazer, e por todas as histórias que nos fazem nutrir cada vez menos simpatia pelos nossos colegas humanos, a ofensiva satanarkista mune-se do folclore nipónico de uns G.I.S.M. e da assinatura sueca dos Anti-Cimex, sem tentar imitar nenhum deles, e trata de congeminar a purga. Há acima de tudo uma urgência de fazer, de fazer bem feito e com honestidade e DIY no sangue. A receita, contudo, é simples: take directo e um festim de d-beat mal passado.

No final, aquela história de devolver o perigo ao punk pode até ser só um exercício estético, mas é sem papas na língua que Iggy Musäshi — que ainda andava de um para um e já ouvia The Stooges — conduz um seminário de punk-hardcore puro e duro, com o seu conhecimento enciclopédico a provar que o resto da malta não tem andado a fazer os trabalhos de casa. Voltem para a Warped Tour, aqui é a piscina dos grandes!

Systemik Viølence é confronto e baixaria — e quem está mal pode ir ouvir “pussy metal” para o c——.


sobre o autor

Ricardo Almeida

Partilha com os teus amigos