B Fachada

O Fim
2012 | Edição Autor | Folk

Partilha com os teus amigos

A profecia maia não se cumpriu mas a de B Fachada sim. O cantautor foi fiel à sua promessa e foi mesmo capaz de terminar o percurso que há dois anos se iniciou com canções como Kit de Prestidigitação ou O Desamor. B Fachada foi o início do fim que agora se anuncia e para onde quer que este vá, se “casar discretamente” ou “ser um belo pai presente”, B Fachada deixa para já um património demasiado rico para ser ignorado.

Por entre o calor de Criôlo, ao duro retrato de Deus, Pátria e Família e a criancice de B Fachada é para Meninos, são tantas as paragens obrigatórias neste percurso que não sabemos como não olhar para B Fachada como um verdadeiro ícone da música portuguesa. A sua já longa discografia, exposta integralmente no Bandcamp do artista, é uma verdadeira epopeia de centenas de cantos que merecem ver todos os seus versos lidos.

O Fim não podia assim ter outro nome. Mais do que preceder o hiato anunciado, fecha o ciclo da mesma forma que o iniciou: de braguesa ao peito. Desde os primeiros dias que não víamos B Fachada tão fechado sobre as suas capacidades de emocionar com o “seu” instrumento. Depois de todos os desvarios da criatividade que caracterizam a sua obra, uma diversidade de louvar, O Fim regressa assim ao início mas não deixa de ir esboçando o caminho até aqui percorrido.

A saudade que teremos de B Fachada sente-se logo em Boa Nova. Canção para ser ouvida à lareira, das mais dolorosas e belas que vimos B Fachada escrever, é um prenúncio do adeus. O Fim, tema-título, adensa ainda mais a atmosfera de despedida, onde vamos sendo levados cada vez mais nas profundezas da lírica por vezes indecifrável e enlouquecida, de alguém que escreve sem filtros, sem riscar e até sem pensar.

Amor-de-mãe ou Fado são mais exemplos da capacidade de B Fachada nos pôr a reflectir sobre os retratos que traça de si, dos outros ou do seu inquietante país, de forma tão vulgar e corriqueira mas igualmente intrigante. O Fim fica assim contado em apenas seis grandiosas canções mas fez-se da melhor maneira que podíamos imaginar. E mesmo para quem não gosta de despedidas, eis uma que não deverão deixar passar.


sobre o autor

Arte-Factos

A Arte-Factos é uma revista online fundada em Abril de 2010 por um grupo de jovens interessados em cultura.

(Ver mais artigos)

Partilha com os teus amigos